FRUTOS 2018: mais SUSTENTÁVEL e menos PEGADA ecológica

Escrito por a 07/08/2018

Além do selo Eco-Evento, a Frutos – Feira Nacional de Hortofruticultura das Caldas da Rainha – está a trabalhar na obtenção da Certificação “Evento Mais Sustentável”.

Este ano nem só de produção agrícola e animação se fala nesta feira nacional!

 

O evento quer ser mais sustentável, reduzir a pegada ecológica e inspirar todos os envolvidos para práticas mais correctas, mais baratas e com menos impacto.

 

Selo Eco-Evento

Trata-se de uma iniciativa da Valorsul que desafia os municípios organizadores de eventos a comprometerem-se com prácticas de redução do impacte ambiental daí resultante e na gestão adequada de resíduos, promovendo a reciclagem e a valorização dos resíduos produzidos na feira, assim como a deposição e a recolha seletiva de plástico, papel, cartão e resíduos orgânicos.

Os expositores vão dispor de contentores adequados e a recolha será efectuada pela equipa de limpeza. Se dúvidas houver, o Manual do Expositor explica tudo no capítulo das regras de reciclagem.

O plástico recolhido será depois pesado e o valor monetário atribuído entregue ao Núcleo da Cruz Vermelha das Caldas da Rainha.

Na montagem e na desmontagem será dada atenção aos cuidados a ter para a maior conservação dos recursos e evitar a sua danificação. Manter o Parque D. Carlos I no seu melhor, para que os visitantes sentam efectivamente que estão no Parque, e não num espaço totalmente ocupado por infraestruturas!

Ser um Eco-Evento passa ainda por assegurar o bem-estar dos visitantes com acções como ajudar a identificar locais de estacionamento, transportes e acessibilidades adequadas.

No capítulo da alimentação servida durante o evento, privilegia-se os produtos orgânicos e sazonais, cultivados localmente.

“Evento Mais Sustentável”: o que significa?

 

Atenta e com uma sensibilidade apurada para estas temáticas, a organização da Frutos avançou também para a certificação do certame como “Evento Mais Sustentável”.

 

Atribuída pela entidade responsável – a SGS – implica um compromisso com a sustentabilidade em todo o ciclo de vida do evento, desde o planeamento até à desmontagem.

O processo começa como uma auditoria prévia, realizada no terreno, por uma equipa SGS.

Aí é possível à organização avaliar os requisitos de sustentabilidade a vários níveis, nomeadamente montagens, segurança dos trabalhadores, gestão de resíduos, impacto na comunidade local, entre outros.

A primeira imagem que nos vem à cabeça quando pensamos num grande evento como a Frutos é a de milhares de pessoas em constante movimento e animação, usufruindo de um espaço onde várias coisas estão a acontecer ao mesmo tempo.

 

E se essa imagem é inerente à dinâmica que caracteriza estes certames, do ponto de vista organizacional levanta inúmeros desafios ao nível do impacte social, económico, ambiental e de sustentabilidade.

Para alcançar esta certificação, o evento deve ser:

  • Socialmente responsável: promoção da equidade social, satisfação, sentimento de segurança e bem-estar através da consolidação das relações.
  • Integridade ambiental: alerta para condutas que possam, directa ou indiretamente, ter algum impacto negativo no meio ambiente resultante da ocorrência do evento, em particular no local e imediações, recursos naturais, gestão de resíduos e emissões gasosas.
  • Equilíbrio económico: pretende-se alcançar a estabilidade para a subsistência em simbiose com os pilares da sustentabilidade.
  •  

Porquê obter a Certificação “Evento Mais Sustentável”?

Porque do cumprimento dos vários requisitos resultam vários benefícios, aumentando reconhecidamente a qualidade do evento e a forma como é experienciado por todos os envolvidos e participantes.

 

Quer os visitantes, quer as pessoas envolvidas na organização e tarefas, devem poder comprovar a implementação de acções de preocupação sustentável e que fazem do evento muito mais que uma feira, mas também uma plataforma que a todos alerta e desperta para estas matérias.

É necessário envolver todas as partes interessadas, inspirando, sensibilizando e comprometendo as pessoas para o cumprimento de objectivos tais como:

  • Aumento da eficiência durante o processo de concepção;
  • Optimização dos recursos utilizados em toda a cadeia de fornecimento;
  • Identificação e mitigação de riscos que possam afectar o ambiente, vida humana e/ ou património;
  • Demonstração de transparência, integridade e compromisso;
  •  

Fazer bem não é mais caro!

 

Planear um evento é uma actividade complexa com diversas tarefas associadas e muitas delas com um peso elevado no orçamento.

 

Pensar em planear um evento que seja também sustentável, pode parecer implicar uma despesa e esforço acrescidos. Mas a pratica tem demonstrado o contrário.

 

Não é necessário um investimento significativo para tornar um evento mais sustentável. Muitas destas práticas não acarretam custos para a organização e até permitem eliminar gastos e adicionar benefícios para quem está presente no evento.

 

E tudo isso, enquanto se respeita o planeta!

 


Opinião dos Leitores

Deixe um Comentário

O seu email não será tornado publico.Campos obrigatórios estão marcados com *



91FM Rádio

A rádio de todos os sucessos

Estás a ouvir
Solo Dance
Martin Jensen

Background